A cirurgia de abdominoplastia possui riscos

A cirurgia de abdominoplastia possui riscos

A abdominoplastia é a cirurgia plástica de retirada do excesso de pele e gordura da região abdominal, um procedimento que, em muitos casos, reposiciona a musculatura que pode estar separada devido a aumento acentuado do peso, gestações e idade e corrige a flacidez da pele.

Quais são os riscos da abdominoplastia?

O procedimento em si é bastante seguro, porém, como toda cirurgia, possui riscos. Os principais riscos inerentes à abdominoplastia são:

  • Infecções pós-cirúrgicas;
  • Hematomas;
  • Alteração da sensibilidade;
  • Formação de seroma (acúmulo de líquidos);
  • Cicatrizes inestéticas, entre outras

Como minimizar os riscos do procedimento?

Quanto mais jovem for o paciente, menores são as possibilidades de sofrer quaisquer desses efeitos colaterais. Elas também diminuem em pacientes que não possuem doenças crônicas ou que não sejam fumantes, porém, além da boa saúde e capacidade de recuperação, existem outros cuidados que podem ser tomados para minimizar os riscos.

Para garantir a segurança e sucesso do procedimento, a abdominoplastia deve ser feita em uma sala cirúrgica bem equipada e esterilizada e por uma equipe qualificada. No que concerne ao paciente, é imprescindível que ele respeite todas as orientações pré e pós-cirúrgicas, especialmente nos meses seguintes ao procedimento, para que haja uma boa recuperação sem complicações.

Dentre os cuidados pós-operatórios, é importante que o paciente não faça esforços físicos importantes, a fim de evitar rompimento dos pontos e inflamações. É utilizada uma malha cirúrgica de média compressão por aproximadamente três semanas após a cirurgia plástica.

Logo após a cirurgia, o paciente receberá todas as instruções e também terá um acompanhamento multidisciplinar pós-operatório para monitorar a  evolução do processo cirúrgico e os resultados estéticos até a total recuperação.