A importância da alimentação no pós-cirúrgico

Nutrição

O sucesso para uma boa recuperação cirúrgica após uma cirurgia plástica depende de muitos fatores, como a habilidade do profissional médico, os cuidados no pré-operatório, as condições do material cirúrgico utilizado, entre muitas outras. Mas um fator muitas vezes relegado ao segundo plano está na alimentação do paciente no período de recuperação.

E quando falamos da alimentação mais adequada para o pós-cirúrgico, não estamos nos referindo simplesmente na opção por comidas mais leves e menos gordurosas. As escolhas dos alimentos nessa fase da recuperação também pode ajudar e muito para um reestabelecimento mais breve e para melhores resultados finais.

O primeiro fator a ser levado em conta por quem saiu de uma cirurgia é o tempo de recuperação total do organismo, ou dos tecidos submetidos ao procedimento. Em cirurgias mais invasivas, o período de recuperação pode levar vários meses. Nessa fase, é comum que o local apresente inchaços, dores e cicatriz mais aparente.

Portanto, a preocupação com uma boa alimentação não deve ficar restrita apenas a um período de uma ou duas semanas após a cirurgia. É preciso lembrar que na fase de recuperação, é importante que o organismo obtenha todos os nutrientes necessários para o bom funcionamento do corpo. Desta maneira, uma dieta balanceada é o primeiro cuidado a se levado em consideração durante toda a fase de recuperação.

Depois de tomada a consciência da importância de se cultivar os bons hábitos alimentares durante toda a fase de recuperação cirúrgica, também é importante lembrar que alguns alimentos colaboram com a cicatrização da pele, enquanto outros nem tanto.

Entre os alimentos recomendados, estão os ricos em proteína, desde que não contenham muita gordura saturada. Nesse grupo, podemos listar as carnes magras, os ovos, o leite e seus derivados. Dentre as carnes, as de peixes, principalmente salmão, atum e sardinha, são bastante recomendadas por conterem ômega 3, que contribui para a redução de inflamações.

As frutas, verduras e legumes também são muito importantes nesse fase e aqui também temos algumas que contribuem mais para o processo de recuperação. Entre elas, estão a laranja, o morango, o abacaxi, o kiwi, entre outras, por fornecerem o colágeno, que deixa pele mais firme.

Entre as verduras e legumes, os destaques são o brócolis, o espinafre, o tomate, a cenoura, entre outros, que por serem ricos em algumas vitaminas como K e A, ajudam na coagulação e a combater inflamações.

Por outro lado, há grupos de alimentos que por serem ricos em gorduras, sódio e açúcar, devem ser evitados em excesso durante o período pós-cirúrgico. Entre eles, podemos citar os embutidos, os refrigerantes, os bolos, biscoitos e chocolates e os cortes mais gordurosos das carnes de vaca e de porco.

Além disso, é preciso lembrar que alguns alimentos, embora não sejam nocivos em si, podem provocar aumentos de gases, seguidos de desconfortos e dores. Entre eles destacamos o feijão, a ervilha, grão de bico e repolho.

Por fim, é sempre bom ressaltar que as bebidas alcoólicas devem ser ingeridas com parcimônia, e somente após liberação médica, e que o cigarro deve ser abandonado para sempre. Com esses cuidados até simples, temos a certeza de que é possível encarar o período pós-operatório com muito mais qualidade de vida e com grande aumento de sucesso nos resultados finais.