Cirurgias de Mama

Vamos falar das mamas. Dessa vez, abordaremos a Mamoplastia de Aumento, a Mamoplastia Redutora e técnicas com e sem implante de prótese de silicone (procedimentos realizados pelo cirurgião plástico Dr. Juan Sánchez).

Vamos começar pela Mamoplastia de Aumento. Ela é indicada para aumentar o volume das mamas que apresentam pouca ou nenhuma flacidez.

O procedimento inclui a colocação de implante de silicone em gel coesivo (altamente seguro, sem restrições para rastreamento do câncer de mama), com cicatrização eficaz e bastante discreta, periareolar, no sulco infra-mamário ou axilar.

A cirurgia pode trazer dois efeitos: aumentar o tamanho das mamas ou deixá-las simétricas, devolvendo seu volume ou reconstruindo-as após perda total ou parcial da mama (no caso da reconstrutiva).

O tipo, forma e tamanho dos implantes escolhidos são determinados pelo médico, que levará em conta o estilo de vida da paciente, o contorno corporal, a quantidade de tecido mamário, o tamanho e a aparência desejada.

A anestesia usada é a peridural, com sedação. No pós-operatório de mamoplastia de aumento é usado um curativo com micropore durante três semanas. Usa-se, também, sutiã cirúrgico pelo mesmo período, durante dia e noite.

Após a terceira semana, são utilizados a fita e o gel de silicone para melhora da qualidade da cicatriz, que pode variar por um período de três a 12 meses, dependendo do processo de cicatrização de cada paciente.

Recomenda-se evitar atividades pesadas, como a prática de exercícios físicos, por três ou quatro semanas depois do procedimento.

A paciente poderá voltar a dirigir em aproximadamente duas semanas, ou conforme avaliação médica.

A MAMOPLASTIA DE REDUÇÃO

Nada mais é do que a remodelação das mamas por meio da retirada dos excessos de pele e tecido mamário (gordura e tecidos glandulares), visando um resultado harmonioso e proporcional à estrutura física da paciente.

A mastopexia sem prótese é indicada para pacientes que têm mamas volumosas, com tecido firme, que permita a montagem das mamas sem inclusão de implante de silicone.

Atua removendo o tecido mamário e a pele em excesso, sendo totalmente remodelada. Esta cirurgia, hoje em dia, traz um resultado estético muito bom e duradouro.

A anestesia também é a peridural com sedação. No pós-operatório, assim como na mamoplastia de aumento (texto anterior) também se recomenda, por exemplo, evitar atividades pesadas, como a prática de exercícios físicos, por três ou quatro semanas após o procedimento.

QUANDO O SILICONE É INDICADO?

O implante de prótese de silicone é indicado para pacientes com pouco volume de mama e com flacidez. A mastopexia com prótese alia a retirada do excesso de pele com a colocação do implante de silicone, geralmente retro-muscular.

A cirurgia apresenta alta dificuldade técnica e é tema constante de debate em congressos. Já foi, inclusive, objeto de estudo e desenvolvimento do Dr. Juan Sánchez.

Atualmente, graças a estes estudos e avanços, os resultados são duradouros e a cicatriz é pequena, o que proporciona um excelente resultado estético. Depois de feita a cirurgia, a paciente deve seguir as orientações médicas, com bastante zelo.

QUANDO O SILICONE NÃO É INDICADO?

A mastopexia sem prótese é indicada para pacientes que desejam apenas levantar as mamas, mas sem aumentar seu volume.

É necessário que a paciente tenha uma quantidade maior de tecido mamário, mais denso e sem flacidez de pele. A cicatriz é reduzida e, também, com ótimo resultado estético.

A anestesia é a peridural com sedação. No pós-operatório, a paciente usará curativo com micropore durante três semanas.

Há a necessidade de uso de sutiã especial para mastopexia, durante dia e noite, por três semanas. Os demais cuidados e orientações são semelhantes aos procedimentos abordados nos textos anteriores.

As recomendações do médico devem ser seguidas rigorosamente.