Como é feito o implante de silicone nas mamas?

Como é feito o implante de silicone nas mamas?

A mamoplastia, procedimento cirúrgico que tem como objetivo aumentar o volume das mamas através do implante de silicone, tem a proposta de proporcionar uma melhor simetria, firmeza e contorno das mamas.

Baixa autoestima, insegurança com o corpo, insatisfação com o tamanho das mamas, vida sexual prejudicada são alguns dos fatores que interferem na qualidade de vida e que podem levar ao desenvolvimento, por exemplo, de sintomas da depressão e até mesmo transtornos alimentares.

Alguns “tabus” podem surgir em torno da ideia de “implante de silicone nas mamas” e algumas mulheres podem deixar de buscar uma melhor autoestima por medo e insegurança.

Isso vem diminuindo cada vez mais, sendo importante ressaltar a escolha de um cirurgião plástico especializado, que irá escolher a técnica mais indicada para cada caso.

Mas como é feito o implante de silicone nas mamas?

Uma dúvida muito comum entre as mulheres é sobre a idade recomendada para o implante de silicone. O ideal é que a colocação dos implantes ocorra quando o desenvolvimento das mamas já esteja completo, geralmente após a adolescência. Fora esta restrição, não há limite de idade.

No caso de realizar a mamoplastia na adolescência é obrigatório que tenha o consentimento dos pais ou representantes legais.

Possíveis contraindicações referentes ao implante de silicone nas mamas devem ser verificadas e analisadas pelo cirurgião plástico especialista, que poderá ou não contraindicar a execução do procedimento.

Onde é feito a cirurgia de mamoplastia?

O grande erro de muitas mulheres, ao decidir sobre implante de silicone nas mamas, é considerar o custo como fator determinante e deixar em segundo plano a questão da segurança.

A mamoplastia deve ser realizada em hospitais com toda estrutura que atenda qualquer eventualidade que possa vir a ocorrer.

Como é feito o implante de silicone de mamas?

Antes da realização do procedimento de implante mamário, é ideal que haja uma avaliação prévia com o cirurgião plástico para evitar imprevistos futuros e garantir máxima segurança.

Serão feitos exames específicos, geralmente uma ultrassonografia das mamas ou / e uma mamografia. No caso de alterações, a mais comum é o aparecimento de nódulos, que necessitará uma avaliação adicional do mastologista.

Um Ecodoppler venoso dos membros inferiores pode ser solicitado. Será também realizada avaliação cardiológica, anestésica, bem como exames laboratoriais.

Os implantes podem ser colocados via infra-mamária, areolar ou axilar, a escolha da melhor via será determinada pelo cirurgião e a preferência da paciente será considerada.

Os implantes serão posicionados preferencialmente sub-muscular já que está técnica promove vantagens consideráveis em relação a técnica sub-glandular.

O tempo médio de cirurgia plástica é de 1 a 2 horas e a paciente terá alta hospitalar no dia seguinte. Antibióticos e analgésicos serão indicados para uso domiciliar e os curativos serão realizados no consultório para acompanhamento do resultado cirúrgico.

Produtos específicos serão indicados para garantir uma boa cicatrização.