Como escolher um bom Cirurgião Plástico

Como escolher um bom Cirurgião Plástico

Técnicas e métodos inovadores têm garantido que procedimentos estéticos cirúrgicos se tornem menos invasivos, mais seguros e rápidos.

Segundo levantamento realizado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), no Brasil foram realizadas em 2015, 1.5 milhão de cirurgias plásticas. Deste total, 900 mil procedimentos foram estéticos.

Seja para corrigir algum defeito ou imperfeição, há que se prestar muita atenção na hora de escolher um bom cirurgião plástico.

Ainda segundo a SBCP, 63% dos processos jurídicos por erro médico em cirurgia plástica envolvem médicos não especialistas.

O fato é que mulheres e homens que recorrem às clínicas de cirurgia plástica acabam levando em consideração apenas o preço, não realizando qualquer tipo de levantamento que possa identificar a reputação do cirurgião, e tampouco se realmente ele é habilitado para exercer a profissão.

Vejamos alguns pontos que devem ser levados em conta no processo de escolha de um cirurgião plástico:

1) Verifique se o médico é habilitado:

Não basta apenas ter o diploma de medicina para realizar cirurgia plástica, o profissional deve se especializar nesta área.

Assim, ele deve ter, no mínimo, cinco anos de experiência na parte de cirurgia, sendo que dois devem ter sido exercidos na parte geral e os outros três na plástica, especificamente.

Além disso, o cirurgião plástico deve ter sido aprovado numa avaliação de titulação. Apenas com esta aprovação o médico poderá entrar com um registro junto aos Conselhos Regionais de Medicina e receber o Registro de Qualificação de Especialista (RQE).

O paciente deve realizar todo o levantamento de informações profissionais do médico, bem como se o profissional consta na lista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

2) Busque por referências:

Conversar com amigos, vizinhos e antigos pacientes ajuda a conhecer o histórico dos procedimentos já realizados pelo médico.

Muitas pessoas acabam recorrendo a anúncios na internet e ofertas milagrosas, que oferecem pacotes de cirurgia plástica com valores abaixo do mercado. Desconfie!

É extremamente importante buscar por referências e colher experiências de ex-pacientes. Outra dica é conversar com médicos de outras especialidades para que eles possam referenciar o cirurgião para a área do corpo que se deseja modificar.

3) Fique atento aos locais de atendimento!

Cirurgião plástico não habilitado, nem especializado não consegue operar em hospitais tradicionais. E como não tem qualificação passa então a exercer a atividade em locais clandestinos e sem qualquer estrutura.

Gostou do nosso post? Compartilhe nas suas redes sociais e ajude outras pessoas a escolher um cirurgião plástico.