Epilação a Laser e a remoção de pelos indesejados

Você já ouviu falar da Epilação a Laser?! Pois bem, essa é uma das técnicas utilizadas na clínica do Dr. Juan Sánchez dentro da área de medicina estética, com uso de laser. E assim como em todos os tratamentos realizados por profissionais capacitados e reconhecidos desta área da medicina, a clínica do Dr. Juan prima pela perfeita harmonia entre segurança, tecnologia e atendimento personalizado também na aplicação desta técnica, que é indolor e bem tolerada pelos pacientes. A Epilação a Laser remove os pelos indesejáveis de qualquer parte do corpo e de maneira progressiva. São poucas sessões para a conclusão do tratamento. De quatro a seis são suficientes para a aplicação da técnica. As sessões são realizadas mensalmente e, claro, podem variar de acordo com a região do corpo e, também, variam segundo a quantidade de pelos presentes no local da aplicação. A Epilação a Laser é indicada para excesso de pelos, pelos encravados, remoção estética e foliculites, que podem ser superficiais ou profundas. A foliculite é a inflamação de um ou mais folículos pilosos e pode ocorrer em qualquer lugar da pele, onde se tenham folículos. O tratamento pode ser usado para reduzir o crescimento de pelos da face, pernas, antebraço, dorso e linha do biquíni, além de promover a redução permanente da quantidade de pelos em qualquer área do corpo.

EVITE PROBLEMAS NO PÓS-TRATAMENTO

A remoção de pelos indesejados, seja por excesso de pelos, seja por algum problema que ocasione dor, é algo comum e simples. Mas, ao se submeter a um procedimento com este objetivo, o paciente deve tomar alguns cuidados para que se atinja uma efetiva eficácia no tratamento. Após o procedimento, a pele fica vermelha ou irritada. Portanto, é importante utilizar filtros solares algumas semanas após a aplicação da técnica, para evitar problemas maiores na pele. É importante notar que a Epilação a Laser não evita o crescimento dos pelos por completo, mas pode reduzir com o tempo, conferindo aparência lisa e sem pelos na pele.

OS ‘TEMIDOS’ PELOS ENCRAVADOS

É difícil a mulher que já não tenha lidado com os indesejáveis pelos encravados. Nas mais variadas partes do corpo – axilas, virilha, pernas… –, eles surgem. Além da aparência estranha, há sempre uma dor bastante incômoda. Mas por que isso acontece em nosso corpo: Há como evitar? O pelo encravado é aquele que tem dificuldades em romper a pele e, por consequência, ao não despontar, encurva-se sob a pele, ficando encravado. O problema pode gerar a presença de pus. O pelo encravado pode passar por diferentes estágios. No primeiro, está abaixo da pele. Depois, apresenta inflamação, com inchaço e vermelhidão. Num terceiro estágio, provoca o aparecimento de uma secreção amarelada. E num último estágio, é normal que vire um cisto, deixando a região da pele rígida e dolorida.

COMO EVITAR?! É POSSÍVEL?!

Os pelos encravam por obstrução dos folículos pilosos e os motivos são variados. Entre eles: excesso de oleosidade, áreas de dobraduras ou ondulações da pele e remoção errada dos pelos (uma vez que perde sua característica de ter a ponta mais fina para atravessar a barreira cutânea). A espessura, o formato do pelo e o tamanho do poro também são características que influenciam no surgimento do problema, assim como o uso de roupas muito apertadas. Dicas como não se expor ao sol após a depilação, evitar o uso de lâminas para remoção dos pelos ou o não utilizar loções com álcool ou cremes gordurosos na pele também ajudam a evitar os temidos pelos encravados.