Laser já pode ser usado no tratamento de hiperidrose axilar

C42871831C9E3BBB364BF9E8B7546BADD6F956D9-356x280

Todo mundo sabe que suar, principalmente em dias quentes e úmidos, é uma característica inerente do ser humano. Aliás, o suor tem uma função importante para o organismo ao participar do processo de controle interno da temperatura corporal.

No entanto, quando o suor se torna excessivo chamamos o fenômeno de hiperidrose. E quando essa atividade ocorre nas axilas, chamamos de Hiperidrose Axilar. Sua ocorrência é bastante incômoda e desagradável, causando não poucos constrangimentos para aqueles que portam essa característica.

Segundo os especialistas, a hiperidrose, ou sudorese, axilar pode ter causas genéticas e geralmente é intensificada em situações de estresse. Em alguns casos, ela também pode se manifestar simultaneamente com o mau cheiro (bromidrose), o que aumenta ainda mais o constrangimento dos portadores.

Quem apresenta as características da hiperidrose deve procurar um médico dermatologista, que vai poder avaliar o caso e indicar a melhor forma de tratamento. Em alguns casos, também é recomendável o acompanhamento psiquiátrico a fim de buscar maior controle da ansiedade e do estresse.

As boas notícias aos portadores da sudorese axilar excessiva é que a doença tem boas possibilidades de ser controlada e com isso devolver a auto estima do paciente. Os tratamentos podem ser tópicos, por meio de desodorantes especiais, medicamentosos, por meio de antidepressivos e até mesmo com o uso da toxina botulínica, o famoso Botox.

Mas de todos os tratamentos disponíveis, os mais eficazes são os cirúrgicos. Uma das alternativas é a chamada Simpatectomia Torácica, que apresenta bons resultados, mas possui inúmeros efeitos colaterais indesejados.

De todas as soluções para acabar com a hiperidrose axilar, a mais moderna atualmente é o procedimento à laser. É um procedimento relativamente simples, com poucos efeitos indesejáveis, que traz um índice de eficácia em 70% a 90% dos casos.

Nesse procedimento, o laser é aplicado sob a pele, que recebe apenas anestesia local. A partir daí, o calor produzido pelo laser é capaz de desativar de forma definitiva o funcionamento da glândula que produz o suor em excesso. É uma cirurgia relativamente simples, que apresenta bem pouco desconforto no pós-operatório.

Dessa forma, o procedimento à laser não requer internação e permite um período de recuperação bastante curto, o que facilita o breve retorno às atividades sociais e profissionais do paciente. Os resultados já podem ser percebidos poucos dias após a cirurgia. E apesar de ser um procedimento bastante novo, os indicadores mostram que os resultados podem ser permanentes.

Por ser um procedimento recente, a cirurgia à laser para a hiperidrose axilar ainda é realizada em poucas clínicas e por poucos médicos. Com endereços em São Paulo e São José dos Campos (SP), a Clínica Dr. Juan Sánchez de Cirurgia Plástica está apta a realizar a intervenção. A clínica é uma das mais conceituadas da capital e do interior do Estado e tem como médico responsável o Dr. Juan Sánchez. O cirurgião plástico tem vasta experiência profissional e já publicou diversos artigos científicos em renomadas publicações.