Saiba mais sobre a cirurgia que corrige as famosas ‘orelhas de abano’

O que é Otoplastia

Pouca gente deve ter ouvido falar em Otoplastia. Mas ‘orelha de abano’ é um termo que todo mundo conhece, principalmente aqueles que já foram vítimas de bullying, por causa dessa má formação das orelhas.

Pois otoplastia é justamente o procedimento médico, ou cirúrgico, que pode corrigir esse problema e devolver a auto estima de quem nasceu, não só com orelhas de abano, mas também com outros tipos de má-formação nesse órgão.

Dentre as principais más-formações podemos citar a assimetria de formas, da angulação, das proporções ou as deformidades e sequelas decorrentes de acidentes. Nesses casos, a otoplastia pode ser recomendada tanto como reparadora a fim de corrigir um defeito, quanto estética quando o objetivo é buscar uma harmonia de formas, volume e posição.

Em relação à idade para a realização do procedimento, recomenda-se que seja feita o quanto antes, porém não antes dos seis ou setes anos. O objetivo, nesse caso, é aguardar a fase de crescimento, na qual as orelhas ainda estão em formação. Não é recomendável que a cirurgia interrompa esse processo. Além disso, é justamente nessa fase da vida, que os problemas estéticos físicos começam a causar mais incômodo ao portador.

A cirurgia em si não é complexa e só exige anestesia local acompanhada de sedação. É feita uma incisão na parte anterior da orelha e em alguns casos é necessária a retirada de cartilagem para diminuição da orelha. O procedimento costuma durar em torno de apenas uma hora e possibilita alta no mesmo dia, ou no máximo no dia seguinte.

Já o pré-operatório requer uma cuidadosa consulta, a fim de explicar ao paciente quais as soluções propostas com o procedimento. Além disso, são solicitados exames de sangue, que inclui hemograma e coagulograma completos, além de eletrocardiograma. Também recomenda-se um jejum de oito horas antes da cirurgia, por conta da anestesia.

Entre os principais cuidados pós-operatórios estão o uso de uma bandagem para proteger o local e evitar dormir sobre a orelha operada por um período médio de três semanas. Após a retirada dos curativos deve-se fazer uma limpeza cuidadosa na hora do banho, seguida de secagem.

Segundo o cirurgião plástico Dr. Juan Sanchez, de São José dos Campos, a otoplastia cria uma forma natural, dando equilíbrio e proporção às orelhas e à face. Ele disse que a Clínica utiliza uma técnica conhecida como ‘Stenstrom’, que possibilita um menor índice de recidiva e de dor.